VOCÊ É UM SER DIVINO


A obra prima mais perfeita e sofisticada que pode existir. Porém, ainda não sabe disto ou, de como descobri-lo.
No entanto, tudo que vivemos hoje é resultado de tudo que aprendemos ao longo de toda a nossa vida. Não só desta existência, mas, de toda a nossa história como seres humanos. E isso é que nos faz ser como somos. Algumas vezes isso nos agrada e em muitas outras não. Porém, não há nada de errado com isso, é assim mesmo que tudo funciona, faz parte de um grande plano de aprendizado sobre nós mesmos. O problema é que a quase totalidade das pessoas ainda acredita nos conceitos sobre a vida, criados pela religião, e isso é um grande problema, um grande dificultador para o progresso humano. Libertar-se dos medos e das crenças punitivas é fundamental para nos conhecermos melhor, e descobrirmos quem realmente somos. E só assim poderemos encontrar a tão buscada felicidade. Desenvolvermos o equilíbrio e a harmonia e consequentemente a saúde plena.

Há muito, muito, muito tempo a humanidade acredita que vive para pagar seus pecados e por vontade de Deus, como se Deus fosse uma coisa separada de cada um.

A Bíblia diz que o homem não soube obedecer a Deus e por isso agora tem que sofrer na vida física. É uma estória, isso mesmo estória sem "h", o que significa que não é verdadeira. Esta é a maneira como as religiões conseguem aprisionar a consciência humana e impedir sua libertação e rápida evolução.

Felizmente, muita gente já não aceita mais essas crenças tão antigas, porém, nossa memória ancestral tem esses registros guardados em níveis muito profundos do inconsciente e eles nos influenciam continuamente.

O carma, por exemplo, é um conceito indiano de punição absoluta por erros cometidos no passado e que não podem ser modificados. Essa crença tem impedido a humanidade de sair da roda das reencarnações.
No entanto o carma não é para ser suportado pacificamente, mas, deve ser entendido como as consequências naturais dos nossos atos e que devem ser transformados em cada nova existência, ou seja, estamos vivenciando uma nova oportunidade de aprendizado sobre nós mesmos.

Somente o conhecimento nos oferece a possibilidade de nos livrarmos de velhos condicionamentos mentais e interpretações falsas sobre a Vida Real. Estamos experimentando uma nova possibilidade de transmutar o passado nos livrando dos enganos que foram cometidos por ignorância e manipulação de forças contrárias ao efetivo desenvolvimento da vida em busca da auto-realização e felicidade.

A grande maioria da humanidade não sabe que está presa a antigos acordos, contratos e promessas feitas em vidas passadas e que impedem a auto-realização atual em todos os setores da vida.

Não estamos vivenciando esta experiência para sofrer ou pagar qualquer tipo de pecado (a palavra pecado significa "errar o alvo") e foi isso que sempre fizemos, erramos por não percebermos a real significação da existência humana, e assim, fomos nos envolvendo em situações que nos aprisionaram cada vez mais, criando todo tipo de limitação e conflitos.

Cada nova existência tráz em si todas as oportunidades para nos libertarmos de todas as situações conflitantes e acordos firmados no passado. Basta procurar o caminho.

O corpo humano é o meio de expressão através do qual o Espírito se manifesta. É como a tela onde o artista expressa suas emoções e sentimentos, mesmo sem saber que está fazendo isso. Ele imagina que está apenas pintando algo, mas, na verdade, está tornando visível o que se passa dentro dele. Suas crenças, seus conceitos, suas interpretações sobre tudo.

O processo através do qual o Espírito tenta transmitir suas mensagens é extremamente inteligente, e, o que nos cabe fazer é compreender como isso funciona, para então podermos corrigir o que não está funcionando de forma harmônica, e que está provocando disfunções primeiramente emocionais e em seguida orgânicas, que só têm a finalidade de chamar nossa atenção.

De nada adianta, efetivamente, eliminar os efeitos ou sintomas através de remédios e outros paliativos se a causa não for devidamente resolvida. Nosso corpo obedece cegamente a comandos que você nem imagina que estão agindo o tempo todo, muitos, exatamente ao contrário do seu verdadeiro interesse.

Negligenciar os anseios da alma é prolongar o sofrimento e dificultar a auto-realização. A solução de todos os conflitos, dificuldades, medos, insegurança, ansiedade, depressão, pânico está dentro de nós esperando o momento do despertar de cada um. E todos chegarão a este momento mais cedo ou mais tarde - conforme a escolha de cada um.

Conseguimos isso somente quando aprendemos sobre nós mesmos, quem somos e porque estamos aqui. Auto conhecimento, ou, o conhecimento de si-mesmo é o único caminho para a solução de tudo. É claro que podemos e precisamos contar com a ajuda de pessoas devidamente preparadas para isso, mas, a caminhada só pode ser feita pelo caminhante.

Conheça nosso novo site:
  A Religação Divina e Curativa- www.areligação.com.br

OBESIDADE MENTAL


O prof. Andrew Oitke, catedrático de Antropologia em Harvard, publicou em 2001 o seu polêmico livro “Mental Obesity” (Obesidade Mental), que revolucionou os campos da educação, jornalismo e relações sociais em geral. Nessa obra introduziu o conceito de "obesidade mental" para descrever o que considerava o pior problema da sociedade moderna. Há apenas algumas décadas, a Humanidade tomou consciência dos perigos do excesso de gordura física decorrente de uma alimentação desregrada. Porém, não se deu conta das razões que a levam a buscar uma alimentação desregrada.

Segundo o autor, "a nossa sociedade está mais sobrecarregada de preconceitos do que de proteínas; e mais intoxicada de lugares-comuns do que de hidratos de carbono. As pessoas estão viciadas em modelos e estereótipos criados pela mídia sem o menor senso de análise crítica. Todos têm opinião sobre tudo, mas não conhecem nada. "Os 'cozinheiros' desta magna “fast food” intelectual são os jornalistas, os articulistas, os editorialistas, os romancistas, os falsos filósofos, os autores de telenovelas e mais uma infinidade de outros chamados 'profissionais da informação'". "Os telejornais e telenovelas estão se transformando nos hamburgers do espírito. As revistas de variedades e os livros de venda fácil são os “donuts” da imaginação. Os filmes se transformaram na pizza da insensatez." "O problema central está na família e na escola. " "Qualquer pai responsável sabe que os seus filhos ficarão doentes se abusarem dos doces e chocolates. Não se entende, então, como aceitam que a dieta mental das crianças seja composta por desenhos animados, e videojogos que se aperfeiçoam em estimular a violência e por telenovelas que exploram, desmesuradamente, a sexualidade, estimulando, cada vez com maior ênfase, a desagregação familiar, o homossexualismo, a permissividade e, não raro, a promiscuidade. Com uma 'alimentação intelectual' tão carregada de adrenalina, romance, violência e emoção, é possível supor que esses jovens jamais conseguirão viver uma vida saudável e regular". Um dos capítulos mais polêmicos e contundentes da obra, intitulado "Os abutres", afirma: "O jornalista alimenta-se, hoje, quase que exclusivamente de cadáveres de reputações, de detritos de escândalos, e de restos mortais das realizações humanas. A imprensa deixou há muito de informar, para apenas seduzir, agredir e manipular." O texto descreve como os "jornalistas e comunicadores em geral se desinteressam da realidade fervilhante, para se centrarem apenas no lado polêmico e chocante". "Só a parte morta e apodrecida ou distorcida da realidade é que chega aos jornais." "O conhecimento das pessoas aumentou, mas é feito de banalidades. Todos sabem que Kennedy foi assassinado, mas não sabem quem foi Kennedy. Todos dizem que a Capela Sistina tem teto, mas ninguém suspeita para quê ela serve. Todos acham mais cômodo acreditar que Saddam é o mau e Mandella é o bom, mas ninguém se preocupa em questionar o que lhes é empurrado goela abaixo como "informação". Todos conhecem que Pitágoras tem um teorema, mas ignoram o que é um “cateto.” Prossegue o autor: "Não admira que, no meio da prosperidade e da abundância, as grandes realizações do espírito humano estejam em decadência. A família é contestada, a tradição esquecida, a cultura banalizou-se e o folclore virou "mico". A arte é fútil, paradoxal ou doentia. Floresce, entretanto, a pornografia, o cabotinismo (aquele que se elogia), a imitação, a sensaboria (sem sabor) e o egoísmo. Não se trata nem de uma era em decadência, nem de uma 'idade das trevas' e nem do fim da civilização, como tantos apregoam. " "Trata- se, na realidade, de uma questão de obesidade que vem sendo induzida, sutilmente, no espírito e na mente humana. O homem moderno está adiposo no raciocínio, nos gostos e nos sentimentos. O mundo não precisa de reformas, desenvolvimento, progressos. Precisa sobretudo de dieta mental."



Incluí este texto do prof. Andrew pois, acredito também que o maior problema por que passa a humanidade atual é a enchurrada de informação podre a que está sujeita, e isto, forma conceitos e condicionamentos nocivos ao bom desenvolvimento do indivíduo.

É preciso aprender a pensar. Costumo dizer que: o pensamento é como uma arma perigosa na mão de uma criança", se não soubermos como usa-lo, ele se voltará contra nós mesmos.

Não se trata de nenhuma técnica de pensamento positivo - aliás, se isso funcionasse todo mundo seria rico, saudável e feliz. Repito: é preciso aprender a pensar corretamente.

Conheça nosso novo site:
Vida Sem Segredos - www.vidasemsegredos.com.br