Por que Vivemos?



Vou contar-lhe por que vivemos.
             
Ao longo de toda a nossa história de existências neste lindo planeta azul, estivemos envolvidos por muita ignorância, principalmente, da nossa origem.
             
A proposta da existência neste universo físico, seja lá em que ponto for, obedece a uma única e exclusiva razão – adquirir um conhecimento que não tínhamos.
           
Há muito ouvimos e dizemos que somos Espíritos eternos vivendo uma experiência humana. Mas, para que? Para adquirir um conhecimento que até então não tínhamos. Como Espíritos, nunca tínhamos vivido uma aventura tão louca quanto esta.
            
 Por isso vivemos. Nada mais e nada menos.
            
 No entanto, o grande fator dificultador de tudo, que gerou e tem mantido tantos e tantos problemas, na vida de todos, foi a ignorância total da nossa verdadeira Natureza e Essência.
             
Sempre se falou, embora nada stenha sido compreendido sobre a nossa Natureza Divina. A crença maior é de que somos todos “filhos de Deus”. E aqui começam todos os problemas que o ser humano tem enfrentado.
             
Pois saiba que não somos “filhos de Deus”, suas criaturas, ou criações; não.
             
Somos O Próprio Deus.
             
Calma.
             
Para os mais religiosos e temerosos da “ira divina”, isto é um absurdo; e é aí que mora a ignorância produtora de todos os problemas. Mesmo os que buscam conhecer a Verdade, o temor a Deus os tem impedido de encontra-la.
            
 Essa crença na punição divina é muito antiga, e de difícil transmutação dentro do inconsciente de toda a humanidade. Mas, ela é indispensável para a nossa evolução, e neste momento especial, principalmente.
             
Explicando suscintamente, Deus é A Fonte Inteligente e Autoconsciente Creadora de Tudo. Não um homem velhos de barbas brancas, sentado num trono e comandando tudo. Não
             
A Fonte é “algo” inexplicável e incompreensível em Sua Potencialidade, Vida, Saber e Poder.
            
 Mas, como todos devem saber A Fonte É Una – contém Tudo, ou seja, todas as potencialidades e possibilidades. É A Única Inteligência e A Única Consciência que anima tudo em todo o universo.
             
Cada um de nós, seres inteligentes e autoconscientes somos uma pequena manifestação particularizada, individualizada da própria Fonte. Assim como, também, tudo mais que existe é uma manifesta-ação dA Inteligência Creadora.
            
 Mas, se somos “isso” mesmo, então, por que tanto problema, dor e dificuldade?
             
Eu explico. E agora terei que me alongar um pouco mais.
             
Conforme mencionei, A Fonte É Una, portanto não poderia Ela Mesma unicamente viver todas as experiências possíveis e imagináveis. Então, por uma ação de Sua Vontade e Intenção, resolveu “expandir-se” ou “desdobrar-se”, em infinitas partes Suas.
             
Nas dimensões em que A Fonte É, nada existe. Tudo É A Consciência Creadora, A Essência de Tudo, O Puro Ser. Aquilo Que É, Sempre Foi e Sempre Será. A Inteligência Auconsciente.
            
 Se, somos inteligentes, autoconscientes, dotados de vontade própria, intenção, estamos desenvolvendo o sentido de fraternidade e amor, é porque esses são atributos dA Fonte se manifestando em cada um de nós. E por nenhuma outra razão.

           
Aquilo Que Não Tem Nome, A Deidade Suprema, também são algumas formas de identificação da Fonte de Tudo. Aliás, essa identificação me parece a mais adequada – A Fonte de Tudo.
             
Vamos compreender o processo de desenvolvimento da Vida a partir dA Fonte. Esta é uma descrição bastante simples passada por meus Mestres, incluindo meu amado Mestre Cristo, que viveu entre nós com o nome de Jesus.
             
Mesmo esses Seres muito elevados não sabem o que é A Fonte, objetivamente. Todos fazem uma idealização de Sua Realidade e forma de manifestação. Sabem, com certeza, que Ela É. Sabem que Ela “funciona” de certa forma, mas, não sabem como e nem porque. É um mistério, ainda insondável, para nós todos que habitamos este Universo material. Pois, para nós que vivemos na condição da matéria polarizada, e, portanto, em desequilíbrio, é impossível compreender o Equilíbrio Perfeito.

            Dizem esses Seres o seguinte:
           - tudo É A Fonte;
           - tudo parte da Fonte; , e,
           - nada pode haver fora Da Fonte, pois,
           - A Fonte É o que Tudo É.
           - A Fonte É a Própria Vida Vivente.
           - A Fonte É o que Contêm Tudo e Tudo Emana de Si.
           - É a Inteligência e a Consciência Presente em Tudo.
         - É a Consciência e o Conhecimento Essenciais, sem os quais nada pode Ser ou existir.
         - Tudo (espiritual, invisível, visível, imaginado) é manifestação da Consciência Creadora em busca de cada vez mais Conhecimento.
           - Não é possível ter Consciência sem possuir Conhecimento.
           - Tudo o que vês, tocas, sentes, sabes, é Consciência Creadora feita visível.
           - A Consciência Creadora busca Conhecimento de forma infinita e eterna.
             
Antes do Big Bang, A Consciência Creadora com todos os Seus Aspectos Potenciais se mantêm em Perfeito Equilíbrio e Integralidade. Em Sua Essência vivem as condições necessárias, que permitem a Creação de Tudo que se manifesta no Plano Material e Visível.
             
Na Sua Natureza Essencial, no Plano da Pura Consciência vibram todas as possibilidades do Vir a Ser, latentes desde sempre. Nesta condição não há divisão de forma alguma, não há dualidade, não há polaridade; tudo é Autoconsciência Inteligente em Equilíbrio, Harmonia, Paz e Amor na mais absoluta Integralidade e Unicidade.
             
Este é o Estado Do Ser – A Fonte de Tudo - antes da Creação.
             
Mas, em Si, germina A Grande Intenção de Auto-Expressão. E, esta gerou a Explosão da Consciência do Todo, dando origem a alguns Aspectos Seus, como Atributos Conscientes da Inteligência Creadora, em Perfeito Equilíbrio. Expressando-se de forma que poderíamos assemelhar aos aspectos humanos de Pai/Mãe, Cósmicos. O Pai Consciência, é a Inteligência Primordial; A Mãe Consciência, é o Amor Primordial. O Pai tem como Impulso de Atividade, a Vontade; A Mãe tem como Impulso de Atividade, o Propósito; juntos passam a alimentar a sobrevivência.
             
Com estes Atributos, A Fonte emana de Si Extensões Autoconscientes; uma espécie de Ministério Supremo que pode desempenhar diversos papéis ao mesmo tempo, cada qual sabendo exatamente o que A Própria Fonte pensa, sente e deseja. Esse Ministério é A Própria Fonte subdividida em partes fundamentais de Si Mesma, que constituem a Hierarquia Primária – A Fonte da Creação – A Mente Creadora e Seus Atributos: Consciência, Inteligência, Pensamento, Intenção, Propósito, Vontade, Amor, essenciais para a formação de Tudo o Que Venha a Ser.
             
Como se pode observar, são sete Atributos, e por essa razão, o número 7 é considerado o “Número da Espiritualidade”.



É aqui, exatamente neste ponto, onde podemos “localizar” os chamados “Orixás”. Como tudo neste Universo é a Manifestação Inteligente da Fonte de Tudo, podemos entender os Orixás como sendo uma das formas, através da qual, uma parcela considerável da humanidade pode apreender sobre a Creação, ou seja, pode se identificar com Aspectos da Fonte, mesmo sendo através das formas de comportamento perfeitamente humano.

Pode parecer, em princípio, que se trata de sete personagens em separado, como compreendemos materialmente – como sete pessoas separadas. Mas, não é isso que ocorre. Esses sete Atributos da Fonte são as Suas Características Essenciais, e, são as mesmas que podemos perceber em todo Ser pensante.


Então, os Orixás são uma forma de entendimento sobre a Creação, dirigida a uma determinada parcela da humanidade, que assim, de alguma forma, pode compreendê-La. E, portanto, Orixás não são seres humanos que viveram no passado, nem tampouco, entidades espirituais aperfeiçoadas, mas, sim, e somente, Aspectos Vibratórios da Inteligência Creadora agindo na formação e desenvolvimento da consciência humana para compreender a si mesma.
             
A partir desta instância da Fonte, é que começam as Manifestações Inteligentes e Conscientes, como Agentes e Administradores das mais diversas experimentações de todas as possibilidades do Eterno Vir a Ser. A Fonte da Creação com todos os Seus Atributos e Potencialidades se desdobra na infinitude de parcelas Suas, individualizadas, que podemos considerar As Consciências Exploradoras – os Espíritos – ou, Parcelas Mentais da Fonte.
            
Mas, toda esta estrutura primordial é imaterial. É sempre uma vibração autoconsciente. Um Princípio que em si não existe – É.
             
Mas, para existir, A Consciência Primordial teve que Se separar de Si Mesma – e isto gerou a perda do Equilíbrio Perfeito.
             
A vibração do Pai Consciência Inteligente torna-se então, Energia Creativa expressa em Eletricidade. A vibração da Mãe Consciência Amorosa torna-se Energia Creativa expressa em Magnetismo. Isto é o mesmo que dizer: Inteligência = Eletricidade, e, Amor = Magnetismo. Portanto, a Energia Creativa Pai/Mãe é Inteligência/Amor expressa em Eletromagnetismo – a característica fundamental de tudo que se expressa no Universo.
             
O Conhecimento Essencial Do Ser em Seu Impulso Inteligente da Vontade, unido ao Impulso Amoroso do Propósito – se converteu na Consciência do ‘Eu’ individualizado, que é a Sua forma de expressão na dimensão da matéria. Tornaram-se a Inteligência da Matéria presente em tudo, desde cada partícula elementar. Assim surgiram os átomos. E, é por essa razão que cada átomo, cada uma das suas partes é Inteligente.         
             
A Fonte, literalmente, explodiu, ou seja, um ponto de energia altamente condensada, na forma como a Ciência denomina o Big Bang, e se subdividiu numa quantidade infinita de partes de Si Mesma para Se experimentar material, física e visivelmente. Ela passou a Se Ver e Sentir-Se através de cada partícula, de forma individualizada e carregadas com A Sua Inteligência.
          
E, Esse Princípio, assim como A Própria Fonte, só pode ser percebido porque nós existimos como Consciências Observadoras de Tudo.
Sendo cada um de nós, Seres Conscientes - uma extenção da Consciência Primeira – podemos nos autoperceber, como Manifesta-Ação Daquilo Que É. Nossa Consciência só é possível porque Somos Uma Extensão da Consciência Primeira.
             
Então, todos podem perguntar: - se tudo isso que foi exposto é assim, por que tanto problema, dificuldade, dor, sofrimento, doenças, etc.?
             
Conforme a explicação dos Mestres, esta é uma condição inerente a matéria. Enquanto tudo está no nível da Pura Consciência, até a condição de Espírito, ou Extensões da Consciência da Fonte, ainda que Individualizada, nenhum problema existe. Nada de dor, sofrimento, dificuldade, barreira, etc., pois A Fonte é Equilíbrio e Harmonia, Inteligência e Amor Absoluto, assim como, também, as expressões de Pura Consciência. A Fonte Pai-Mãe é Intenção Pura, Desejo Puro, Vontade Pura. Nela não há divisão, dúvidas, conflitos e nenhum outro aspecto ou condição inerentes às Suas formas existenciais, materialmente falando.

Mas, A Fonte da Creação não poderia experimentar, Ela Mesma em Si, Unicamente, todas as possibilidades de Ser existencial e materialmente visíveis. No início essas experiências se dão em formas não corporais ou físicas, mas, somente etéreas, sutis – no Plano Espiritual. Formas de expressão individualizadas, puramente mentais e conhecedoras de Tudo. Tudo é harmônico, equilibrado e perfeito. A Consciência É Una. Todos sabem Tudo, conhecem Tudo. Não há discordância de nada sobre nada. São A Própria Fonte em Movimento através das Suas Formas Espirituais.

No entanto, chega um momento em que essa condição não basta. É preciso conhecer mais.
A palavra espírito significa sopro ou hálito – na verdade, é a própria Expressão da Vontade da Fonte – o que foi entendido como, O Verbo.
             
Em seguida, “O Verbo Se Fez Carne”; a maioria das pessoas já ouviu esta frase. Essa expressão traduz A Intenção da Fonte, em vivenciar todas as experiências possíveis, através dos Espíritos, envolvidos por uma condição material e física. E, para permitir essa condição é necessário construir uma estrutura energética que lhe dê suporte.

Então, cada Parcela Espírito emana de Si uma parte Auto Consciente para fazer isso – assim, nascem as Almas. Uma extensão da Mente Espiritual.
             
Tem início um Projeto mais ambicioso. Uma experiência em que o Espírito projeta uma parte de Sua Consciência para formar um novo Ser, de forma independente. Nessa etapa a Alma tinha liberdade para fazer tudo que quisesse, mas, conhecia toda a sua natureza e origem. Tudo correu bem, já que no íntimo, cada manifestação espiritual, sabia ser uma extenção da Fonte.
           
Num segundo momento, a experiência tornou-se um pouco mais complicada. As Almas não tinham recordação da sua natureza e origem, mas tinham um plano muito bem detalhado para seguir. Ainda, desta vez tudo correu dentro do esperado.
            
 No entanto, O Eterno Vir A Ser É A Própria Natureza da Fonte. Nada está pronto e acabado, e, provavelmente nunca estará. Sempre haverá um novo desafio, uma nova possibilidade.
           
Nasce, assim, A Grande Aventura do Espírito. A mais audaciosa experimentação que poderia ser concebida pelas Consciências mais Puras e carregadas de um conhecimento imenso sobre Si Mesmas, a ponto de se arriscarem numa experiência extremamente perigosa. O Projeto Existencial Físico.
             
Revestir o Espírito com uma roupa de carne. Tornar o Espírito totalmente disfarçado dentro de um suporte que lhe permitisse movimentar-se fisicamente em ambientes diversos. E, sabendo de todas as dificuldades que isso acarretaria.
             
O desafio maior veio então - a perda total de todo o conhecimento de sua natureza e origem, e, com liberdade total para ser e agir.
             
Nós, que aqui estamos, somos esses audaciosos Espíritos que resolveram se lançar de olhos vendados no abismo sem fim da vida encarnatória.
             
Uma verdadeira loucura.
             
Mas, assim É A Fonte. Disposta a conhecer, através das infinitas partes de Si, todas as possibilidades de Ser. E, sabendo que não tem nada a perder. Não há nada a temer, afinal, tudo é a Própria Fonte Se experimentando.


ESPÍRITO E ALMA

Qual a Diferença?

Seguindo as explicações dos Mestres, o Espírito é o nosso Deus Creador, o nosso Eu Sou. Uma Manifesta-Ação da Fonte Que Tudo É, através da Fonte da Creação. Já a Alma é uma extensão da Inteligência e da Consciência do Espírito.
Livro dos Espíritos – 134: - a Alma é o Espírito encarnado.
A Alma é o conjunto de todos os níveis energéticos que constituem o Ser. É o “Eu” que identifica cada um de nós; a Consciência que nos faz perceber tudo e que evolui através das experiências.
O Espírito não pode viver experiências materiais, pois Ele É uma Consciência Inteligente Pura, essencialmente imaterial, de altíssima vibração.
Para que a experimentação materialmente física fosse possível, cada Espírito constrói uma estrutura energética que se adensa quanto mais se aproxima da fisicalidade.
Na condição material física tudo é composto por partículas elementares que formam os átomos, que formam tudo mais. Como, cada partícula é inteligente, elas obedecem a determinação do Espírito para se unirem de determinada maneira.
Sempre que o Espírito emana sua intenção em viver esta experiência tudo passa a ser material, desde os níveis mais elevados até os mais inferiores. Mesmo que o Nível Espiritual, o mais elevado, onde reside toda a Intenção e Vontade Espiritual que alimenta esta Aventura, sua estrutura é um tipo de matéria, por mais sutil que seja, ainda é um tipo de matéria.
Assim, a Alma é um conjunto de estágios onde as partículas vão se aglomerando cada vez mais, quanto mais se aproximam do corpo físico.
Em cada um desses estágios, níveis, planos ou corpos reside um potencial espiritual característico que permite a integração e interrelação com todos os demais, embora, conscientemente, não sejam percebidos.
Jamais poderia ser de outra forma, pois, senão, a condição básica para formação deste conjunto não poderia ser mantida. Da mesma forma que, a evolução do Ser não teria meios para se expressar.
Os diversos níveis, planos, estágios ou corpos guardam informações preciosas, sem as quais não seria possível à própria evolução. Essas informações formam o conteúdo de todas as vivências, e, muitas delas são exatamente os obstáculos, as dificuldades, os conflitos que construimos, por ignorância, e que ainda não resolvemos. São o que chamamos de carma.
A Alma humana é envolvida por um campo de informação chamado Campo Mórfico. Este campo é o ambiente onde todas as informações são trocadas entre todos os seres da espécie, e, é o que permite a interação e interferência de uns para com os outros. Mesmo sem saber, nossos pensamentos e sentimentos interferem e interagem com os demais integrantes do sistema, seja uma planta, um animal e outros seres conscientes, encarnados ou não.
            Como tudo no Universo é formado por partículas elementares e estas são um ponto de informação inteligente, essa informação é trocada entre todas as partes. Seja qual for a informação que alguém esteja emitindo, alguém estará captando. Veja, então o perigo que corremos quando manifestamos pensamentos negativos de qualquer espécie, pois estes estão sendo captados por outras Consciências iguais, no mundo astral, que podem se beneficiar com elas e criar interferência sobre o emissor.



[1] Matéria é tudo que possui algum tipo de substância. Físico é uma quantidade de matéria altamente condensada.

Conheça nosso novo site: Vida Sem Segredos - www.vidasemsegredos.com.br

10 comentários:

  1. Sem palavras para descrever!!

    Simplesmente incrível!!!

    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz por saber que minhas informações podem contribuir. Gratidão

      Excluir
  2. Cara , melhor filosofia que eu já li :)

    ResponderExcluir
  3. Ficou bacana super legal!!! Porém poderia transformar este texto mais formal só acho!! Mas você é um grande filosofo parabéns!!!!

    ResponderExcluir
  4. Entendo que a sua assertiva a respeito da alma, espírito, e corpo, contradizem-se. O texto, para mim, é pobre, e carece de muita argumentação. É muito profunda a explicação, jamais alguém ousaria de tal intento, pois mister far-se-ia no conhecimento de muitos anos de estudo para sobre o referido tema. Este assunto não se explica com duas ou três palavras. Falei...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anônimo. Sinto muito não ter conseguido lhe agradar. Procurarei me esforçar mais da próxima vez.

      Excluir
  5. Levando em conta tudo oque foi dito, todo o conhecimento que foi passado e aprimorado. Eu concordo plenamente com a resposta do titulo. Por que Vivemos? De fato nosso colega que criticou tal artigo não compreende os fatos. Foi revelado o conhecimento de seus mestres a seus pupilos, então como pode ser dito ( pois mister far-se-ia no conhecimento de muitos anos de estudo para sobre o referido tema). De fato a resposta foi bem enfatizada, adquirir um conhecimento que não tínhamos.

    - tudo É A Fonte;
    - tudo parte da Fonte; , e,
    - nada pode haver fora Da Fonte, pois,
    - A Fonte É o que Tudo É.
    - A Fonte É a Própria Vida Vivente.
    - A Fonte É o que Contêm Tudo e Tudo Emana de Si.
    - É a Inteligência e a Consciência Presente em Tudo.
    - É a Consciência e o Conhecimento Essenciais, sem os quais nada pode Ser ou existir.
    - Tudo (espiritual, invisível, visível, imaginado) é manifestação da Consciência Creadora em busca de cada vez mais Conhecimento.
    - Não é possível ter Consciência sem possuir Conhecimento.
    - Tudo o que vês, tocas, sentes, sabes, é Consciência Creadora feita visível.
    - A Consciência Creadora busca Conhecimento de forma infinita e eterna.

    A Grande Aventura do Espírito. A mais audaciosa experimentação que poderia ser concebida pelas Consciências mais Puras e carregadas de um conhecimento imenso sobre Si Mesmas, a ponto de se arriscarem numa experiência extremamente perigosa. O Projeto Existencial Físico.

    Com o proposito de experimentar o inés perimem tavel, a ponto de colocar a perfeita ar monia em risco a prol da sabedoria.

    Para mim tudo foi um investimento, pois "de onde nós surgimos nós deveremos voltar" a fim de unir tudo mais uma vez.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marciano. Fico feliz que vc tenha gostado e compartilhe da mesma opinião. Abraço

      Excluir

Muito grato pela sua presença e participação.