A Creação


A Fonte Consciências individualizadas (Espírito – sentido religioso)

Consciência individualizada (Espírito) Alma (estrutura energética vivencial das experiências).

Início em qualquer parte envolvida em total ignorância.

Propósito da existência: aquisição de conhecimento.

Aventura existencial é livre

A Fonte tem um propósito = experimentar

A Fonte tem um objetivo = autodescobrimento dentro da condição material e física, e o retorno.

O retorno = real trabalho de autocorreção com todas as dificuldades.

Dificuldades são o efeito do início do entendimento da realidade maior.

A Fonte colocou uma única regra na Aventura: causa e efeito.

Causa e efeito = o princípio inteligente que na consciência busca por conta própria autocorreção.

A Fonte = Equilíbrio e Harmonia Perfeito = Sua Essência (pode ser percebido em todos os reinos da Natureza Elementar.

Nas suas expressões autoconscientes (nós) não pode ser diferente.

Nós, mesmo sem saber, buscamos equilíbrio e harmonia que perdemos desde o início da Aventura.

Causa e Efeito visam alcançar equilíbrio e harmonia.

Harmonia é o efeito do equilíbrio (harmonizar = colocar em equilíbrio).

Por isso não podemos não podemos eliminar nada, mas sim, harmonizar ou tornar equilibrado.

a Fonte se manifesta

A manifestação da Fonte tem de retornar a Ela

Tudo que se vê como “opostos” são partes integrantes do Todo e precisam ser harmonizadas.

Harmonização é o que permite a manifestação do Amor.

Amor é o resultado do equilíbrio e harmonia do Ser consigo mesmo e automaticamente com tudo. 

Por isso A Fonte é o Amor, porque Ela é o perfeito equilíbrio e a harmonia.

O que se projeta numa forma de expressão individualizada perde o equilíbrio e a harmonia e portanto, não se ama.

O trabalho da vida é buscar o equilíbrio e a harmonia e fazer despertar o Amor, primeiramente por si mesmo e consequentemente por tudo.

Para começar a permitir que o Amor faça parte da sua vida, a primeira atitude é perdoar-se. Perdoar a si mesmo de forma consciente e total.

Para perdoar-se de forma consciente e total é preciso entender que você não é culpado de nada.

Nada absolutamente nada é culpa de ninguém.

Culpa é uma concepção humana gerada por ignorância do real significado da vida e seu propósito.

Essa ideia gerou um sentimento de inferioridade e menor valia.

Com essa crença demos permissão a outras consciências para que comandassem nossa vida nos dizendo o que fazer e como pensar.

Mas, não devemos e nem podemos julgá-los ou condená-los por isso, pois algumas dessas outras consciências fomos nós mesmos em outras condições passadas, encarnando outras personalidades.

Somente o autoperdão pelo que já fomos e fizemos até agora que produziu todo tipo de desequilíbrio e desarmonia, pode nos permitir o que desejamos ser daqui por diante.

Conhecimento – a única ferramenta que realmente nos permite transmutar tudo em nossa vida e em torno de nós.

“Você pode tanto quanto sabe.” Francis Bacon.
“Homem, conhece a ti mesmo e conhecerá os deus e o universo.” Sócrates.
“A vida é o que você pensa que ela é.” Confúcio.

Para adquirir conhecimento é preciso ousar, desafiar a acomodação e o estado de conforto, pois é necessário abrir mão do velho e do ultrapassado para dar lugar a novas possibilidades.

Para que isso seja possível é preciso eliminar outro grande empecilho – o maior de todos quando buscamos a Verdade – o Medo.

O medo nos foi imposto também por outras consciências cujo único objetivo era controlar e manipular em proveito próprio.

Mais uma vez não podemos e nem devemos julgá-los nem condená-los, pois nós também já estivemos nestas condições fazendo isso.

Todas as ideias sobre 2012 visam exatamente isto: a mudança de paradigmas; a abertura de nossas consciências; o encontro com nossa Natureza Real; o rompimento dos laços da ignorância sobre nós mesmos; a libertação das prisões da culpa e do medo.

Embora a Vida nos pareça um mar de lama, dificuldades e sofrimentos, ela é, na verdade, um grande palco onde a chamada Vida é encenada por todos nós, como personagens desempenhando cada um o seu papel. Papel exclusivo que em hipótese alguma pode ser transferido ou substituído, pois somos únicos em nossas características, capacidades e atribuições.

Uma peça do grande quebra-cabeças que não pode ser colocada se não no seu único lugar, mas que no entanto, também não pode faltar, sob pena do grande quadro não se completar.

Oh! Inteligência Creadora...
Quanta Sabedoria, que somente agora começamos a compreender.
Ensina-nos a cada instante a Tua Única e Real Verdade.

Embora sabendo ser esse o grande desafio, não nos custa pedir – ajuda-nos a encontrá-La nesta vida.

Mesmo sabendo sermos nós, esta consciência humana, Você mesmo, disfarçada, vivendo em nós, dentro desta roupa de carne – não nos custa nada pedir ajuda-nos a encontrá-La nesta vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito grato pela sua presença e participação.