Epigenética






A Física Quântica e a pesquisa por luminares como Dr. Bruce Lipton (biólogo celular), Dr. Joe Dispenza (que curou sua própria lesão espinhal), e Dr. Randy Jirtle diretor do Laboratório de Epigenética da Universidade Duke, demonstraram a real capacidade de mudança que você pode fazer no seu DNA com seus pensamentos.

O campo da Epigenética refere-se à ciência que estuda como o desenvolvimento, funcionamento e evolução dos sistemas biológicos são influenciados por forças que operam fora da sequência de DNA, incluindo intracelular, influências ambientais e energéticas - incluindo o pensamento.

Parece inacreditável, mas  você pode mudar seu DNA.
 
Quando nascemos, o DNA (ácidodesoxirribonucleico) em nossos corpos contém os planos para o que somos e instruções para no que nos tornaremos. Por exemplo, ele pode dizer aos nossos olhos para, eventualmente, mudarem de azul no nascimento para castanhos mais tarde, sobre o nosso comprimento e mais uma variedade de outras mudanças ao longo de nossas vidas.
 
Muitas pessoas erroneamente acreditam que o DNA com o qual nascemos é o único determinante para quem somos e no que nos se tornaremos, mas os cientistas têm entendido durante décadas que este determinismo genético é uma teoria errada.
 
Epigenética e além
 
O campo da Epigenética refere-se à ciência que estuda como o desenvolvimento, funcionamento e evolução dos sistemas biológicos são influenciados por forças que operam fora da sequência de DNA, incluindo intracelular, ambiental e influências energéticas.

Desde a década de 1950 os cientistas têm aceito que a influência epigenética é fundamental para o nosso desenvolvimento. Epi - palavra grega para "além" - combina com a palavra, genética, significando "algo mais do que a genética". Esse "algo mais" hoje é uma referência direta ao nosso meio ambiente - o que significa, portanto, que o nosso código genético e o ambiente em que nos desenvolvemos determina quem e o que somos.

 Pesquisadores demonstraram através de estudos que a Epigenética envolve ainda mais do que o DNA e os lugares onde vivemos, o clima em torno de nós com todas as suas alterações, os problemas e duros golpes das nossas vidas.

 Os pesquisadores do Instituto HeartMath consideram elementos integrantes do modelo para o que somos e o que podemos vir a ser, os pensamentos, sentimentos e intenções que alimentamos todos os dias. Após duas décadas de estudos, os pesquisadores dizem que outros fatores, como a valorização e amor que sentimos por alguém ou a raiva e ansiedade também influenciam e pode alterar o DNA de cada indivíduo.

 Bruce Lipton, Ph.D., biólogo celular e autor de best sellers, fala sobre a importância da distinção entre determinismo genético e epigenética:

 "A diferença entre estes dois é importante porque esta crença fundamental chamada determinismo genético, literalmente, significa que as nossas vidas, que são definidas como as nossas características físicas, fisiológicas e emocionais de comportamento, são controlados pelo código genético", disse Lipton em uma entrevista para a revista, Superconsciência

"Esse tipo de sistema de crença fornece uma imagem visual onde as pessoas são vítimas. Se os genes controlam a nossa função de vida, então nossas vidas estão sendo controladas por coisas fora da nossa capacidade de alterá-los. Isto leva à vitimização se as doenças e enfermidades que acontecem em famílias, são propagadas através da passagem de genes associados com esses atributos, mas a evidência laboratorial mostra que isso não é verdade".

Uma dieta de Nutrientes Quânticos

“Quando temos emoções negativas, como raiva, ansiedade, desgosto ou pensamentos negativos como ‘odeio meu trabalho‘, ‘não gosto de tal pessoa‘ ou ‘quem ele pensa que é?‘ experimentamos o stress e nossa reserva de energia é redirecionada”, explica um artigo publicado no site do Instituto HeartMath. Isso faz com que uma parte das nossas reservas de energia, que de outra forma deveria trabalhar para a manutenção, reparação e regeneração de nossos sistemas biológicos complexos, seja usada para enfrentar as tensões que os pensamentos e sentimentos negativos criam.

“Ao contrário”, continua o artigo, “quando ativamos o poder do nosso coração, comprometendo-se e intencionalmente tendo sentimentos sinceros, como a gratidão, carinho e amor, permitimos que a energia elétrica de nosso coração trabalhe por nós. Conscientemente escolhendo bons sentimentos do fundo de nosso coração e não sentimentos negativos, significa que ao invés dele drenar e causar danos aos sistemas do nosso corpo, somos renovados mental, física e emocionalmente. Quanto mais fazemos isso, mais nos tornamos aptos a afastar o stress e drenos de energia no futuro. Sinceros sentimentos positivos fortalecem nossos sistemas e nutrem o corpo a nível celular. No Instituto HeartMath chamamos isso de nutrientes quânticos”.

Em termos simples, a maioria das pessoas pode lidar com isto o que significa que, quando estamos tendo um dia ruim, passando por um período difícil, como lidar com a doença de um ente querido ou lidar com problemas financeiros, podemos realmente influenciar nosso corpo - todo ele até o nível celular - intencionalmente com pensamentos positivos e com foco em emoções positivas.


Alterando o DNA através da intenção

O poder dos pensamentos e emoções intencionais vai além da teoria. Em um estudo, os pesquisadores do Instituto HeartMath testaram essa idéia comprovando sua veracidade.

Pesquisadores do HeartMath têm ido tão longe a ponto de demonstrar que os aspectos físicos de filamentos de DNA podem ser influenciados pela intenção humana. O artigo “Modulação de DNA Conforme - Intenção Focada no Coração - McCraty, Atkinson, Tomasino de 2003 - descreve as experiências que obtiveram tais resultados.

Por exemplo, um único indivíduo de quem foram retiradas três amostras de DNA, foi orientado para gerar Coerência Cardíaca - um estado benéfico de equilíbrio e harmonia mental, emocional e físico - através de uma técnica que utiliza a respiração focando o coração e emoções positivas intencionais. Em seguida, analisando as amostras foi constatado que duas das amostras de DNA de diferentes extensões foram desenroladas, e a terceira manteve-se inalterada.

"Os resultados fornecem evidência experimental para apoiar a hipótese de que aspectos da molécula de DNA podem ser alterados por meio da intencionalidade", afirma o artigo. "Os dados indicam que, quando as pessoas estão em um estado amoroso com foco no coração e em um modo mais coerente do funcionamento fisiológico, eles têm uma maior capacidade de alterar a conformação de DNA.

"Os indivíduos capazes de gerar altos índices de Coerência Cardíaca foram capazes de alterar a conformação de DNA de acordo com a sua intenção. Outros participantes do grupo de controle que apresentaram baixos índices de coerência cardíaca, não foram capazes de alterar intencionalmente a conformação do DNA".

Inteligência do Coração, o fator unificador

A influência ou controle que as pessoas podem ter em seu DNA - quem e o que eles são e se tornarão - é ainda mais reforçada na teoria da inteligência do coração, do fundador do Instituto HeartMath, Doc Childre. Childre postula que "numa conexão energética ou captação de informações em dimensões mais elevadas – através do Eu superior ou Espírito - ocorre uma maior influência entre o DNA nas células e estruturas.

Childre afirma que, de acordo com o artigo Modulação do DNA, "O coração serve como um ponto chave de acesso, através do qual a informação originada nas dimensões mais elevadas é acoplado as estruturas do sistema físico humano (incluindo DNA), e que o estado de Coerência Cardíaca gerado através de emoções positivas sinceras aumentam esse acoplamento. "

O coração, gera um campo magnético mais forte do que o do cérebro, e proporciona um campo energético que une as estruturas de dimensões mais elevadas e vários sistemas do corpo, bem como o seu DNA.

A Teoria da Inteligência do Coração de Childre propõe que, "os indivíduos que são capazes de manter os estados de Coerência Cardíaca, aumentam a união com dimensões mais elevadas e seria, portanto, mais capaz de produzir mudanças no DNA".
            Neste ponto, podemos mais uma vez, lembrar o grande Mestre Jesus, quando disse: “àquele que mais tem mais lhe será dado; àquele que menos tem mais lhe será tirado”.
         O que isto quer dizer? O rico será sempre mais rico e o pobre mais pobre? O sadio mais saudável e o enfermo mais enfermo?

         Sim.

         Porque as pessoas têm o hábito de se manterem focadas nas suas “necessidades”.

         Aquela que está sem dinheiro, fica se lamentando e depressiva, focada o tempo todo na “falta” de dinheiro; e isto aumenta a “falta” de dinheiro. “Aquele que menos tem, menos terá”. Já a pessoa com mentalidade rica, só se ocupa em ganhar mais e mais dinheiro; e assim, terá cada vez mais. “Aquele que mais tiver, mais lhe será dado”.

Bem, esses dados nos provam do que os pensamentos, sentimentos, emoções e intenções são capazes. 

Em um estudo muito interessante feito no Instituto de Pesquisa HeartMath, o DNA de alguns voluntários foi coletado e colocado em tubos de ensaio. 

Os tubos de ensaio, foram então, entregues à outras pessoas que deveriam levá-los a um local distante. Foi então, pedido aos doadores que formulassem pensamentos negativos, tristes e infelizes; e eles assim procederam. 

Quando os tubos-teste foram coletados e testados, o DNA havia sido danificado pelos pensamentos negativos de seus doadores.

O DNA foi substituído em tubos de ensaio e devolvido para os indivíduos do teste que foram convidados a pensar agora sobre momentos e eventos felizes. Quando o DNA foi testado novamente após o tema, submetidos a pensamentos e memórias felizes, já tinha começado a se reparar.

Então, o que os pensamentos que você está mantendo sobre o seu corpo, estão fazendo com você? Que pensamentos você está mantendo sobre a sua saúde emocional? Sobre seus relacionamentos? Sobre suas finanças?

Nosso velho aprendizado ensinou-nos que nossos pensamentos foram pré-programados, pré-definidos em como poderíamos, ou deveríamos pensar, fazer, realizar, ou mesmo sobreviver. Não foi há muito tempo que tínhamos todos os motivos para acreditar que se o nosso código genético incluía doenças cardíacas, câncer ou demência, nós, certamente, estávamos destinados a seguir esses caminhos.

Agora sabemos que temos muito mais controle sobre nossas vidas. As lições de Jack Schwarz[1] fazem parte da imagem do que somos realmente capazes de realizar em nossas vidas. Mudar o seu pensamento e mudar sua vida, a escolha é sempre sua e há treinadores, aulas, livros e informações na internet para ajudá-lo a expandir a sua própria vida, longa e próspera.

Segundo Jack Schwarz, os seis passos básicos para realizar a mudança de seus estados são:

Solo - que significa o envio de sua energia para a Terra para se reconectar com seus centros de energia.

Alinhamento - significa alinhar sua energia do coração com a energia do campo unificado.

Ir para theta - com os olhos fechados, revirar os olhos para cima como se estivesse seguindo um feixe de luz dourada para fora através do topo de sua cabeça e sair para o veludo negro do espaço - isso energicamente move-o para o estado mental theta.

Comando - um comando em silêncio em sua mente e emoções para comunicar a sua intenção ao seu subconsciente.

Exemplo: Eu não sei como eu sou forte e saudável, eu só sei que eu sou agora e estou realizada.
Exemplo: Não sei como estou financeiramente segura, eu só sei que eu sou agora e estou realizado.

Expand – é um comando para expandir-se para uma ideia maior do que a si mesmo. Exemplo: - estou conectado agora com as informações profundas do campo unificado e minha própria capacidade maior.

Receber em Gratidão - sentir o seu sentimento de gratidão para esta realização e saber que quando seus pensamentos chegarem ao seu DNA, os novos programas ou padrões serão criados. 

Há uma quantidade significativa de pesquisas que indicam que viver em gratidão, faz a sua vida mudar para melhor, e sabemos que naquilo que você colocar sua atenção aquilo se expande – tanto faz se é falta e limitação, ou abundância e sucesso.


[1]  Jack Schwarz (1924 – 2000) - Educador humanitário, filósofo, naturopata. Foi o primeiro educador de saúde holística para a integração de toda a pessoa – corpo, cérebro, mente/espírito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito grato pela sua presença e participação.